Pena de morte

fuzilado 001

Quando me falam da pena de morte fazem-no sempre sob o mito do país de brandos costumes, pioneiro na sua abolição, precoce no fim da escravatura, amais lusotropicalismo, a lusofonia etc e tal. E sempre me lembro dos ignorantes eurodeputados do BE (com um pateta historiador à mistura) há bem pouco a darem lições a uns quaisquer orientais reclamando para os portugueses serem o “primeiro povo a abolir a pena de morte” (Portas, Matias e Tavares dixit). Agora vejo nas “redes sociais” mais uma série de patetas a partilhar um naco do “mito lusitano”: 150 anos da abolição da pena de morte em Portugal, comemorações decerto apoiadas pelo Estado, pelas universidades e pelos indignistas do costume.

Em Portugal a pena de morte foi (definitivamente?) abolida em 1976 – é uma “conquista de Abril”, ó “camaradas”. É motivo de comemoração? É. Será sempre. Mas fazê-lo agora é sem “número redondo” para a efeméride.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s